quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Doença maldita

que leva consigo tanta gente.

Como sabem ontem faleceu Afonso Couto, vitima inocente desse "bicho" cruel...leucemia.
O Afonso tinha 7 anos, tal como o Paulinho...ambos partiram.


Já convivi com a morte das pessoas que amo de perto...perdi o meu primeiro marido, tinha eu 26 anos, o Pedro tinha 30...tínhamos a vida perfeita, casados há 3 anos, uma casa que seria a nossa casa a 13 meses e o mais importante o nosso filho...o F tinha na altura 14 meses.
O Pedro faleceu de enfarte do miocárdio...tinha 30 anos e a vida pela frente.

Depois...passados 17 dias, faleceu o meu pai...em 7 meses o maldito bicho, levou-o, e o meu pai perdeu a batalha da sua vida.

Com eles, foi a minha fé...a minha capacidade de acreditar, de viver.

Se vive (sobrevivi) foi graças ao F que me permitiu ter os pés assentes na terra.

Quero acreditar que toda esta dor, magoa, tristeza que temos, terá alguma razão de ser
Não vivo revoltada, até porque refiz a minha vida...mas vivo com um vazio dentro de mim.

Quando o F faz algo, quando joga a bola, quando sorri...eu imagino o Pedro ali ao lado, orgulhoso do filho...infelizmente ele não teve tempo de acompanhar o filho ao seu primeiro dia de aulas, a sua primeira aula de natação, ao seu primeiro jogo.

E estes pais que perderam os seus filhos de uma forma tão injusta, também não o iram fazer.

Mas no fim vamos todos sobreviver, recordar e seguir em frente.
Enquanto este bicho, este monstro (seja ele o cancro, um enfarte, um acidente...) continuará a roubar a vida de uns e a alegria de outros
Irá alimentar-se da nossa dor, da nossa tristeza...da nossa revolta.

Quero acreditar que tudo tem uma razão...mas ainda estou a caminho de descobrir a minha.

Até lá vou viver a minha vida ao máximo, amar os meus filhos, o meu marido...amar a vida.
Porque...amanhã, não sei o que será.


Afonso, Paulinho...obrigada pelas lições de vida que deram e darão.
Viveram para sempre dentro dos que os amam.

E vocês que estão desse lado...AMEM, VIVAM...e aproveitem a vida

1 comentário:

garrau disse...

infelizmente a vida é assim...umas vezes justa outras vezes injusta..um dia ganhamos outro dia perdemos..mas é nas pessoas que mais amamos e que partiram tão cedo que vamos buscar forças e principalmente vamos buscar forças nas pessoas que ficam..eu sei que tanto o Pedro como o pai estão sempre a olhar por nós e acima de tudo estão orgulhosos
Força mana
Beijinhos